Como fazer meu cartão de visita?

Foto: FirmBee/Pixabay

Foto: FirmBee/Pixabay

Mesmo com o advento e popularização das redes sociais, o cartão de visita ainda é um dos principais meios de estabelecer um contato profissional e demonstrar comprometimento e organização. E a forma como ele é apresentado para as pessoas pode trazer impressões das mais variadas, boas ou ruins. Daí a importância de escolher com cuidado o acabamento utilizado.

A primeira coisa a se pensar é em qual será a gramatura utilizada. A gramatura mais comum para cartões de visita costuma ser de ao menos 200g para que possa receber vários tipos de acabamentos como a laminação e o verniz, por exemplo.

Outro ponto importante é o tipo de papel a ser escolhido. Existem vários a disposição, como papel supremo, reciclato, couché e muitos outros. O papel couché é o mais utilizado, mas não é via de regra, dependendo do seu modelo de negócio dá para utilizar outras opções também.

Após a escolha do tipo de papel e da gramatura, é interessante prestar atenção aos acabamentos, pois são eles que darão destaque e valor para seu cartão de visita. Existem tipos dos mais variados: corte com faca especial, verniz localizado, laminação brilho ou fosca, hot stamping… Fizemos um post explicando alguns desses termos, para ler é só clicar aqui.

Na hora de escolher o acabamento ideal, lembre-se da sua proposta inicial e do que você deseja passar para quem pretende entregar esse cartão. Aliar os recursos gráficos à sua proposta fará com seu cartão seja coeso e que você consiga os retornos desejados.

Alguns acabamentos gráficos utilizados em capas de livros

Bíblia com acabamento em hot stamping. Foto: Forbence/Pixabay

Bíblia com acabamento em hot stamping. Foto: Forbence/Pixabay

Quando se decide publicar um livro, a etapa da escolha dos acabamentos gráficos é uma das mais importantes. Isso porque, além do conteúdo, os tipos escolhidos devem estar de acordo com a proposta do livro e sua mensagem, para que o produto final além da beleza, obtenha também coerência como um todo.

Na hora da finalização, é verdade que existem tantos tipos de acabamentos para se escolher que pode até bater aquela dúvida, mas fique tranquilo: fizemos esse post para você ter certeza do que pode combinar melhor com sua capa.

Verniz total – Sabe quando você vê um livro com a capa de aspecto brilhante e liso? Ele utilizou esse tipo de acabamento, que traz um aspecto liso e limpo para a publicação. Use-o caso você queira avivar ainda mais as cores da capa ou mesmo trazer mais durabilidade e proteção para ela. Analise se o seu impresso tem realmente a ver com esse tipo de acabamento, para não ficar exagerado demais ou até mesmo brega.

Verniz localizado – Ao contrário do verniz total, o verniz localizado não é aplicado em toda a capa, mas apenas em alguns locais específicos, como o título e as ilustrações, por exemplo, para dar maior destaque. Podem ser utilizadas diversas texturas diferentes.

Laminação fosca – Laminação é um processo que consiste em aplicar uma fina camada de plástico na capa da publicação. A que está mais na moda é com acabamento fosco. Por ser mais discreta, ela traz muito mais elegância e sofisticação para uma peça gráfica. Se essa é a sua proposta, pode usar sem medo. O único lado negativo é que ela não define ou realça muito bem as cores de fundo da peça.

Laminação glitter – A laminação glitter consiste na aplicação dessa fina camada de plástico com o diferencial do brilho. É mais usada em peças gráficas para o público infantil.

Hot stamping – Talvez você já tenha visto esse efeito em capas de bíblia. O hot stamping é uma técnica utilizada para dar destaque a pequenas frases ou palavras numa peça gráfica. Tem um efeito metalizado que pode ser dourado ou prateado, trazendo muita sofisticação.