acabamentos-de-finalizacao

Acabamentos de finalização

Imagem: Urszula/Pixabay

Numa gráfica, quando o processo de desenvolvimento das peças está chegando ao fim, chega o momento de fazer os tão conhecidos acabamentos. No entanto, o que pouca gente sabe é que existem diferentes tipos: os de finalização e os de valorização.

De olho nisso, decidimos fazer dois posts aqui no blog da Composer, para que todos entendam as diferenças que existem entre esses acabamentos e saibam qual tipo é mais adequado para sua ideia.

Nesse primeiro texto falaremos sobre acabamentos de finalização e alguns exemplos práticos.

Os acabamentos de finalização são os processos que vão dar proteção e facilitar o manuseio da peça. Eles não tem a intenção de dar algum valor subjetivo para a criação, apenas dão o toque que falta para que o produto seja distribuído e usado da maneira desejada.

Alguns exemplos de acabamentos de finalização são:

  • Refile – O refile é um corte que é feito na borda do papel, para deixá-lo no tamanho padrão desejado, retirar as margens, sangrias etc. É algo tão corriqueiro numa gráfica, que esse tipo de acabamento geralmente nem é mencionado na hora de se fazer um orçamento.
  • Dobra e vinco – O vinco é uma marcação feita no papel que tem a função de facilitar as dobras que serão feitas no impresso. As dobras por sua vez podem ser de diversos tipos: sanfonadas, cruzadas, paralelas… Seja qual for a dobra escolhida, deve ser especificada no arquivo.
  • Encadernação – A encadernação faz parte da última etapa quando falamos de impressos com várias páginas. Também pode ser feita em vários tipos: wire-o, espiral, com costura e cola, grampos…
  • Escolha da capa – A escolha correta do tipo de capa adequado para seu projeto, também faz parte dos acabamentos de finalização. As mais comuns são: brochura, flexível e capa dura.

Tirou todas as suas dúvidas sobre os acabamentos de finalização? Clique aqui para conhecer os de valorização.