Acabamento brilhante ou fosco?

papel brilhante ou fosco

Em uma gráfica, não é segredo pra ninguém que existem inúmeras opções de acabamento de valorização que e possível escolher para uma peça. Dentre eles, talvez os mais famosos e que têm relação direta com a impressão são os brilhantes e foscos. Mas aí fica a dúvida: qual escolher? Existe um que seja melhor ou mais recomendado?

Primeiro, é importante desmistificar a ideia de superioridade entre esses acabamentos. O importante mesmo é entender que cada um deles pode ser a escolha ideal para situações distintas.

O acabamento brilhante é conhecido como uma opção excelente quando o objetivo principal é evidenciar as cores e deixá-las mais vivas e saturadas. Também é conhecido por refletir bastante a luz e trazer um acabamento mais chamativo à peça.

Já o acabamento fosco ou matte, é poroso e pode dispersar um pouco mais as cores, deixando-as com um pouco menos de definição. Por esse motivo, é muito utilizado em peças com poucos tons ou em preto-e-branco. Praticamente não reflete e é menos chamativo.

Agora que você já conhece os principais atributos desses tipos de acabamento, pode escolher o que tem mais a ver com o seu projeto. Para impressões, acabamentos gráficos e outros serviços, entre em contato com a Composer.

Alguns acabamentos gráficos utilizados em capas de livros

Bíblia com acabamento em hot stamping. Foto: Forbence/Pixabay

Bíblia com acabamento em hot stamping. Foto: Forbence/Pixabay

Quando se decide publicar um livro, a etapa da escolha dos acabamentos gráficos é uma das mais importantes. Isso porque, além do conteúdo, os tipos escolhidos devem estar de acordo com a proposta do livro e sua mensagem, para que o produto final além da beleza, obtenha também coerência como um todo.

Na hora da finalização, é verdade que existem tantos tipos de acabamentos para se escolher que pode até bater aquela dúvida, mas fique tranquilo: fizemos esse post para você ter certeza do que pode combinar melhor com sua capa.

Verniz total – Sabe quando você vê um livro com a capa de aspecto brilhante e liso? Ele utilizou esse tipo de acabamento, que traz um aspecto liso e limpo para a publicação. Use-o caso você queira avivar ainda mais as cores da capa ou mesmo trazer mais durabilidade e proteção para ela. Analise se o seu impresso tem realmente a ver com esse tipo de acabamento, para não ficar exagerado demais ou até mesmo brega.

Verniz localizado – Ao contrário do verniz total, o verniz localizado não é aplicado em toda a capa, mas apenas em alguns locais específicos, como o título e as ilustrações, por exemplo, para dar maior destaque. Podem ser utilizadas diversas texturas diferentes.

Laminação fosca – Laminação é um processo que consiste em aplicar uma fina camada de plástico na capa da publicação. A que está mais na moda é com acabamento fosco. Por ser mais discreta, ela traz muito mais elegância e sofisticação para uma peça gráfica. Se essa é a sua proposta, pode usar sem medo. O único lado negativo é que ela não define ou realça muito bem as cores de fundo da peça.

Laminação glitter – A laminação glitter consiste na aplicação dessa fina camada de plástico com o diferencial do brilho. É mais usada em peças gráficas para o público infantil.

Hot stamping – Talvez você já tenha visto esse efeito em capas de bíblia. O hot stamping é uma técnica utilizada para dar destaque a pequenas frases ou palavras numa peça gráfica. Tem um efeito metalizado que pode ser dourado ou prateado, trazendo muita sofisticação.

Alguns termos comuns de produção gráfica

composer

Quando se vai a uma gráfica é bastante comum ouvirmos palavras ou termos estranhos, que nos deixam na dúvida quanto ao significado. Por isso, fizemos esse post, com alguns dos termos mais comuns de serem utilizados nesses locais. Confira:

Policromia e monocromia – Em trabalhos gráficos, costumamos chamar de policromia as impressões coloridas e impressões feitas nas cores preto e branco de monocromia.

Tiragem – É o número de cópias impressas de uma publicação.

Offset – É o nome que se dá a um sistema de impressão, que é bastante utilizado por sua qualidade. Também é indicado para grandes tiragens.

Acabamento – Em produção gráfica, o acabamento se refere ao processo final, em que serão feitos os últimos ajustes na peça.

Arquivo CDR – É um formato de arquivo pelo software Corel Draw. Geralmente é o mais utilizado em gráficas.

RGB – Red, green e blue, formam o sistema de cores RGB, que reproduz com fidelidade as tonalidades de cores em monitores.

CMYK – Ciano, magenta, yellow e key (black), formam o sistema de cores CMYK, que é responsável por traduzir com fidelidade as diferentes tonalidades de cores em materiais impressos.

Refile – É um tipo de acabamento, em que um corte é feito na peça para igualar suas dimensões.

Gramatura – Diz respeito à espessura do papel em gramas por metro. Quanto maior o número, maior a sua grossura e densidade.

Prova – É uma espécie de teste, em que o arquivo é impresso para checagem da impressão das cores ou identificação de possíveis erros, antes de imprimir.

 

Imagem: Fotownetrza/Pixabay

Acabamentos de valorização

Imagem: Fotownetrza/Pixabay

Numa gráfica, quando o processo de desenvolvimento das peças está chegando ao fim, chega o momento de fazermos os tão conhecidos acabamentos. No entanto, o que pouca gente sabe é que existem diferentes tipos: os de finalização e os de valorização.

De olho nisso, decidimos fazer dois posts aqui no blog da Composer, para que todos entendam as diferenças que existem entre esses acabamentos e saibam qual tipo é mais adequado para sua ideia.

Já falamos sobre acabamentos de finalização nesse post. Nesse segundo texto falaremos sobre os de valorização e daremos alguns exemplos práticos.

Os acabamentos de valorização são os processos que têm função de trazer algo a mais para a peça. A ideia aqui não é facilitar o manuseio, ou proteger, mas dar um valor subjetivo para o produto.

São os acabamentos de valorização que dão elegância e distinção para as peças, trazendo distinção para elas.

Alguns exemplos de acabamentos de valorização são:

  • Laminação – A laminação traz de forma muito mais sutil o aspecto da plastificação. O cliente pode escolher se prefere a opção brilho ou fosca, de acordo com o objetivo da peça. Valoriza muito o produto final e é uma opção de acabamento mais barata se comparada com as outras existentes.
  • Verniz – O verniz é amplamente usado quando se deseja destacar algum aspecto da peça. Além de valorizar bastante a peça, apresenta resistência a umidade e ao manuseio. O verniz reserva é o mais indicado para pequenos detalhes em cartões de visita, por exemplo.
  • Hot Stamping – O Hot Stamping é um tipo de impressão com efeito metalizado. Geralmente é usado em detalhes de livros, artigos em couro, embalagens, cartões de visitas e convites, geralmente na cor dourada.
  • Faca de corte – Muito usada na criação de diferentes embalagens, a faca de corte jamais pode ser confundida com o refile. Ela é utilizada quando são necessários cortes em formatos diferentes e não existentes. Para isso, é confeccionada uma lâmina com o formato desejado num suporte de madeira. Também é usada em cartões de visitas criativos, capas de CDs e folders.
  • Relevo Americano – O relevo americano é responsável por trazer um pouco de textura para a peça. Tem o custo elevado e é muito usado nos monogramas de convites de casamento.
acabamentos-de-finalizacao

Acabamentos de finalização

Imagem: Urszula/Pixabay

Numa gráfica, quando o processo de desenvolvimento das peças está chegando ao fim, chega o momento de fazer os tão conhecidos acabamentos. No entanto, o que pouca gente sabe é que existem diferentes tipos: os de finalização e os de valorização.

De olho nisso, decidimos fazer dois posts aqui no blog da Composer, para que todos entendam as diferenças que existem entre esses acabamentos e saibam qual tipo é mais adequado para sua ideia.

Nesse primeiro texto falaremos sobre acabamentos de finalização e alguns exemplos práticos.

Os acabamentos de finalização são os processos que vão dar proteção e facilitar o manuseio da peça. Eles não tem a intenção de dar algum valor subjetivo para a criação, apenas dão o toque que falta para que o produto seja distribuído e usado da maneira desejada.

Alguns exemplos de acabamentos de finalização são:

  • Refile – O refile é um corte que é feito na borda do papel, para deixá-lo no tamanho padrão desejado, retirar as margens, sangrias etc. É algo tão corriqueiro numa gráfica, que esse tipo de acabamento geralmente nem é mencionado na hora de se fazer um orçamento.
  • Dobra e vinco – O vinco é uma marcação feita no papel que tem a função de facilitar as dobras que serão feitas no impresso. As dobras por sua vez podem ser de diversos tipos: sanfonadas, cruzadas, paralelas… Seja qual for a dobra escolhida, deve ser especificada no arquivo.
  • Encadernação – A encadernação faz parte da última etapa quando falamos de impressos com várias páginas. Também pode ser feita em vários tipos: wire-o, espiral, com costura e cola, grampos…
  • Escolha da capa – A escolha correta do tipo de capa adequado para seu projeto, também faz parte dos acabamentos de finalização. As mais comuns são: brochura, flexível e capa dura.

Tirou todas as suas dúvidas sobre os acabamentos de finalização? Clique aqui para conhecer os de valorização.

Conheça os Brindes Corporativo para final de ano

Em dúvida para escolher um brinde de final de ano para seus clientes?

A Composer preparou uma coleção com os melhores brindes corporativos, pois eles são úteis para todos os tipos de negócios e durante o ano inteiro.  A sua marca estará impressa em um material elegante e será bem lembrada pelo seu público em 2017.

 

Faça agora mesmo o seu pedido

 

Cadernos personalizados

Conheça nossos Cadernos personalizados e presenteie seus clientes com estilo e elegância, marcando presença o ano inteiro. Cada unidade a partir de R$ 7,90.

cadernos-personalizados-composer

Tabela de Preços

Tamanho 15x20cm
50 CADERNOS | Valor unit.: R$ 19,90*
100 CADERNOS | Valor unit.: R$ 15,90*
200 CADERNOS | Valor unit.: R$ 13,90*
300 CADERNOS | Valor unit.: R$ 12,90*
400 CADERNOS | Valor unit.: R$ 11,90*
500 CADERNOS | Valor unit.: R$ 10,90*
1000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 9,90*
2000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 8,90*
3000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 7,90*

 

Tamanho 20x28cm
50 CADERNOS | Valor unit.: R$ 21,90*
100 CADERNOS | Valor unit.: R$ 19,90*
200 CADERNOS | Valor unit.: R$ 17,90*
300 CADERNOS | Valor unit.: R$ 16,90*
400 CADERNOS | Valor unit.: R$ 15,90*
500 CADERNOS | Valor unit.: R$ 14,90*
1000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 13,50*
2000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 12,50*
3000 CADERNOS | Valor unit.: R$ 11,50*

 
 

Faça agora mesmo o seu pedido

 

Calendários de mesa

Conheça nossos Calendários personalizados e presenteie seus clientes com estilo e elegância, marcando presença o ano inteiro. Cada unidade a partir de R$ 0,40.

cadernos-personalizados-composer

Tabela de Preços

Com Wire-o + lâminas. Tamanho: 11,5x14cm
100 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 490,00
300 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 890,00
500 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.090,00
1000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.790,00
3000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 3.790,00
5000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 5.790,00
Lâmina de apresentação (opcional)
(4X4 COR) R$ 0,30 por unidade

 

Com Wire-o + lâminas. Tamanho: 19x17cm
100 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 590,00
300 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.090,00
500 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.490,00
1000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.990,00
3000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 4.490,00
5000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 6.950,00
Lâmina de apresentação (opcional)
(4X4 COR) R$ 0,30 por unidade

 

Pirâmide. Tamanho: 21x11cm
100 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 490,00
300 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 690,00
500 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 790,00
1000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 890,00
3000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.490,00
5000 CALENDÁRIOS | Valor: R$ 1.990,00

 
 

Faça agora mesmo o seu pedido

 

Blocos de anotações

Conheça nossos blocos personalizados e presenteie seus clientes com estilo e elegância, deixando sua marca sempre à mão. Cada unidade a partir de R$ 1,50.

cadernos-personalizados-composer

Tabela de Preços

Capa dura. Tamanho 7,5×10,5cm
100 BLOCOS | Valor: R$ 590,00
200 BLOCOS | Valor: R$ 890,00
300 BLOCOS | Valor: R$ 1.190,00
500 BLOCOS | Valor: R$ 1.690,00
1000 BLOCOS | Valor: R$ 2.890,00
3000 BLOCOS | Valor: R$ 7.490,00

 

Bloco torcido. Tamanho 9x9cm
100 BLOCOS | Valor: R$ 590,00
200 BLOCOS | Valor: R$ 790,00
300 BLOCOS | Valor: R$ 990,00
500 BLOCOS | Valor: R$ 1.190,00
1000 BLOCOS | Valor: R$ 1.890,00
3000 BLOCOS | Valor: R$ 4.490,00

 
 

Faça agora mesmo o seu pedido

 

Algumas empresas que já adquiriram:

 

Solicite um Orçamento:

Material desejado:
(segure Ctrl para selecionar mais de um)

Preencha o código abaixo:

captcha

Por que usar fonte com serifa?

Escolha do tipo reflete diretamente no seu projeto.
Veja dicas e solicite orçamento na Composer Gráfica

Tipografia

Da esquerda para direita: fonte com serifa e fonte sem serifa. Imagem: Wikipedia/Colagem

A serifa é um elemento do tipo e pensar se a fonte deve ou não ter serifa impacta diretamente na imagem que você quer passar do seu produto. Mas o que é uma fonte com serifa ou serifada? Na linguagem do Design Gráfico, serifa é um traço ou barra que aparece nas extremidades de algumas letras. Exemplos de fonte que você deve conhecer com serifa: Times New Roman, Georgia e a Courier New.

Agora que você já sabe o que é uma fonte serifada, em que casos o cliente deve recorrer a ela? De maneira geral, a serifa é um artifício a mais na letra que aumenta a legibilidade. Por outro lado, as letras com serifa estão relacionadas a atividades menos modernas e mais tradicionais. Veja as dicas e saiba por que escolher uma fonte com serifa.

Legibilidade

Fontes com serifa provocam a ideia de texto mais fluido e muitos designers defendem que esse tipo é ideal para diferenciar as palavras em um texto (por isso muitos jornais e revistas usam letras, principalmente no título, com serifa). Sabe-se que o leitor não lê um texto letra a letra, e sim palavra por palavra. Nesse contexto, ter uma fonte que se destaca com serifa parece ser mais atraente à nossa percepção.

História

Um ponto que é reforçado por designers que defendem o uso de letras com serifa é que nós estamos acostumados a ver esses tipos há muito. Então a informação que chega ao nosso cérebro quando nos deparamos com uma fonte com serifa é de uma experiência positiva de leitura anterior.

Tradição

Até por serem muito presentes e tradicionais no nosso dia, as fontes com serifa podem ser usadas na sua marca para ressaltar a confiança do consumidor ou ainda para causar a sensação de sofisticação. Por outro lado, as qualidades mais modernas e de leveza estão relacionadas às fontes sem serifa. Você pode conferir o post anterior do blog sobre fontes sem serifa aqui (http://composergrafica.com/blog/dica-porque-devemos-usar-a-fonte-em-curvas/).

Atração

Fontes com serifa têm, como já se sabe, barras ou traços e se destacam das fontes sem serifa. Esse é um motivo pelo qual muitas empresas escolhem destacar sua marca com uma fonte serifada, porque a ideia é que fontes sem serifa possam causar sensação de banalidade ou falta de personalidade.

Gráfica

Já escolheu a fonte certa para seu projeto? O próximo passo é imprimir seu conteúdo na Composer Gráfica, que tem mais de 20 anos de experiência no mercado e entrega, em curto prazo, o projeto gráfico com a maior qualidade e refinamento. A gráfica tem mais de 1000 metros quadrados e investe em tecnologia. Solicite seu orçamento conosco e faça-nos uma visita.

Como escolher a melhor gráfica para os seus projetos?

Existem mais de 21 mil gráficas no Brasil. Com tanta oferta, saiba qual empresa contratar.

grafica

 

Não adianta ter um ótimo material de divulgação ou um projeto incrível se você não tem uma gráfica que finalize o trabalho com qualidade. Profissionais do mercado de economia criativa devem ficar atentos na hora de escolher a gráfica certa.

Continue lendo

Papelaria: A relevância Papel Timbrado

O papel timbrado é utilizado para impressões de documentos, como: declarações, autorizações, orçamentos, entre outros. Esse material é uma folha no formato A4 que leva a logo e informações da empresa. papel timbrado A função dele é divulgar e qualificar a marca, transmitindo profissionalismo, confiança e credibilidade.  Além de fortificar a identidade visual da empresa.   Não existe uma regra para as impressões no papel.

Continue lendo